Ouçam o novo EP dos BOX 2 BOX

domingo, 28 de outubro de 2012

Dona Chama



Chama
Dona Chama
Leve e alta
Dos céus serena
Ao meu leito
De véus violeta
E alma prenha
Do seu nome
Sempre doce
Sempre mosto.

Chama
Dona Chama
A face visível
Do seu rosto
Memória eterna
Sem retorno
Sem futuro
Que repousa
Em cada hora
Nas mãos
Nos actos
No pão.

Chama
Dona Chama
E canta
Sua canção
Seu perfume
Sua graça
Nesse teu lume
Que abrasa
Que liberta
Que sossega.


© Manuel Tavares 19-10-2001

Sem comentários:

Enviar um comentário